Para aceder à transmissão ao vivo clique aqui Consultar aqui o calendário de Dezembro e o horário de Natal

OLÁ, BEM-VINDOS!

1. Vivemos no mundo da planificação, do cálculo exato, da experimentação, da ciência…! Embora importante para a vida do homem, essa dimensão não é suficiente. Necessitamos não só do pão material, mas, e muito mais, de amor, de significado e de esperança; de um fundamento seguro, de um terreno sólido que nos ajude a viver com um sentido autêntico também na crise, nas escuridões, nas dificuldades e nos problemas quotidianos.

2. A fé oferece-nos precisamente isto: é um entregar-se confiante a um «Tu», que é Deus, o qual confere uma certeza, certamente diversa, mas não menos sólida do que a que deriva do cálculo exato ou da ciência. A fé é um gesto mediante o qual me confio livremente a Deus que é Pai, que me ama; é adesão a um «Tu» que me dá esperança e confiança. Esta adesão a Deus tem um conteúdo que nos foi revelado em Cristo na Cruz: o Seu excesso de amor por nós é tal que O induz ao dom pleno de Si mesmo até ao sacrifício total. Crer significa abandonar-se com confiança Àquele que é o fundamento sobre o qual podemos viver sem temor e edificar solidamente a “casa" da nossa vida. Esta experiência estimula-nos a sair da nossa mortal inércia comodista para nos lançar a anunciar com a palavra, e a mostrar com a nossa vida, a certeza libertadora e tranquilizadora da fé.

3. Reconhecemos, contudo, que muitos ainda permanecem indiferentes a este anúncio ou até o rejeitam. Que isso não seja para nós motivo de desencorajamento, antes pelo contrário! A confiança na ação do Espírito Santo impele-nos sempre a anunciar o Evangelho, a dar um testemunho corajoso da fé. Por isso, nunca desanimamos! Estamos cientes de que somos testemunhas de que existe um terreno fértil onde a semente vingará: apesar dos nossos limites, a fé nos mostra que há terra boa onde a Palavra de Deus produz frutos abundantes de justiça, de paz e de amor, aurora de uma nova humanidade, anúncio de salvação.

4. É a experiência do encontro com Cristo (a Palavra Eterna encarnada cuja presença vivifica as Escrituras) que leva alguém àquela abertura do coração e da mente que impele à fé! N’Ele o próprio Deus se aproxima de nós e nos toca; e o Espírito Santo torna-nos capazes de acolher o Deus vivo. Por isso a fé é um dom! Mas é também um ato profundamente livre e humano que envolve a liberdade e a inteligência. Envolve-as e exalta-as, numa aposta de vida que é como que um êxodo, ou seja, um sair de nós mesmos, das nossas seguranças, dos nossos esquemas mentais, para nos confiarmos à ação de Deus que nos indica o seu caminho para alcançar a liberdade verdadeira, a nossa identidade humana, a alegria do coração, a paz com todos.

Que Maria, Senhora do «sim», nos acompanhe no nosso caminho e nos auxilie a abrir o coração e a alma à Palavra, para que também em nós o Verbo de Deus se faça carne.

O Pároco

Pe. Rui Valério, smm